Postado em 27/07/2018

Por que seu prédio precisa de uma academia?

Preocupação com a saúde e a boa forma física, dificuldades com o trânsito – especialmente nos grandes centros. Esses dois ingredientes, somados a um terceiro, valorização do imóvel, fizeram com que, nos últimos anos, as academias dos prédios, antes relevadas a espaços pequenos e mal localizados, ganhassem destaque e ar de verdadeiros centros de treinamento. Nas construtoras, elas são vistas hoje como prioridade. “A academia é, juntamente com a piscina, item obrigatório em qualquer empreendimento, dos mais simples aos mais sofisticados”, garante a arquiteta Paula Blankenstein, da construtora You.Inc.

“Há uns cinco ou seis anos, as pessoas preferiam ignorar as áreas de ginástica dos condomínios e treinar em academias de rua ou de shoppings. Hoje, é cada vez mais comum, encontrar equipamentos de ponta nos prédios, o que faz com que os moradores utilizem mais essas academias”, garante o personal trainer Leonardo Barbosa, que também é treinador da Rebook Academia e organizador de corridas. E assim, com aparelhos mais modernos mais a praticidade de estar a uma viagem de elevador de seu centro de treinamento, as academias dos prédios vão conquistando os  moradores.

 

Uma exemplo da importância que o espaço vem ganhando é a construtora paulista Trisul, que busca consultoria de personal trainers na hora de desenvolver o projeto de suas academias. “Esses profissionais têm um conhecimento mais próximo do dia-dia de quem utiliza os espaços e nos auxiliam indicando com precisão quais os aparelhos mais demandados. Eles também orientam em relação ao melhor tipo de piso e organização dos espaços, com instalação de espelhos, ventiladores e TVs, por exemplo”, explica Paula Barbosa, coordenadora arquitetônica da Trisul.

Trabalhando em grupos multidisciplinares com arquitetos, os personais ajudam também nos detalhes que fazem a diferença na hora de treinar. Por exemplo, a instalação da academia próxima de uma área verde (para proporcionar mais sensação de liberdade) ou ao lado de um playground, para que os pais possam ficar próximos dos filhos enquanto treinam.

Atualmente, além do tradicional trio bicicleta-esteira-aparelho de musculação, obrigatório em qualquer espaço de fitness, muitas construtoras vêm apostando em oferecer equipamentos destinados ao chamado treinamento funcional e pilates, estilos de exercício que vem ganhando espaço nas academias comerciais. Uma tendência, segundo Paula (da You.Inc), equipamentos do chamado TRX (sigla em inglês de Total-body Resistance Exercise, exercício de resistência do corpo inteiro), compostos por tiras de nylon e manoplas. “Quando o espaço permite, instalamos, além dos aparelhos, uma sala de ginástica separada com aparelhos de jump (mini-camas elásticas), steps (que simulam a subida de uma escada) e outros”, afirma Paula, da You.Inc.

Classe C

Nos empreendimentos premium, uma tendência crescente é a instalação de academias assinadas, com aparelhos de marcas reconhecidas pelos adeptos de exercícios. Na Trisul, o edifício Berrini, por exemplo, foi projetado pela equipe da academia Runner, uma das mais reconhecidas do País e que possui unidades na Capital e Interior paulista, em Minas Gerais e no Distrito Federal. Outro condomínio, o Gaivota, terá aparelhos da Life Fitness.

Mesmo nos condomínios mais simples, no entanto, as academias já se consagraram como item quase obrigatório. “A apresentação de uma academia bem estruturada gera encantamento nos moradores”, garante Juliana Lopes, gestora de projetos da Construtora MRV, voltada predominantemente para o público classe C.

Para quem ainda não tem o hábito de treinar, mas gostaria de utilizar a academia do prédio, valem algumas dicas do personal Leonardo Barbosa.